Quando o pai não é pai

mãe solteira, abandono pai, reconhecimento paternidade, amor de pai


Domingo foi dia dos pais. 
Mas não quero sobre a relação pais/filhos, quero falar da ausência dela.
Vez por outra se houve falar de um mutirão para promover o reconhecimento da paternidade. Para mim isso nunca fez sentido. Se o cara não quis reconhecer o filho/a, você vai querer obrigá-lo? Que tipo de relação vai ser essa? Não estou aqui falando que é errado ir buscar seus direitos, pensão alimentícia, etc. Não é isso!

Falo de se querer forçar um amor, afeto que não existe, porque se existisse não se precisaria estar “forçando” um reconhecimento de paternidade né? Porque muitas e muitas vezes ouvi pessoas falando que não se sentem completas, que sentem vergonha porque não tem o nome do pai na certidão.

Eu me incluo no grupo de pessoas que não tem o nome do pai na certidão de nascimento, mas sério, eu não entendo esse “vazio” que tanto falam. Para mim, é como um irmão que nunca tive. Como eu poderia sentir falta de algo que nunca tive? Às vezes acho que a sociedade faz uma pressão muito grande sobre isso; acho até que existe um certo machismo embutido aí. Porque eu nunca ouvi uma alma sequer dizer: “coitada daquela criança, não tem mãe!”

Mas se não tem pai, vixe! É um rótulo que colocam na criança, um estigma. Um olhar de piedade, sei lá. Só faltam dizer que é para a mãe pegar o primeiro homem que ela ver passando na rua e colocar dentro de casa, que é para a criança ter a chamada “presença masculina”. Aí isso acaba criando uma cultura superestimada da presença/ausência de um pai.

Pensa comigo! Se uma mulher é mãe solteira, logo começam as fofocas:

  • Sabe fulana? Tá grávida!
  • Sério? Tem que casar logo antes que a barriga apareça!
  • Não, menina. Ela não vai casar não!
  • Quê? Vai ser mãe solteira? Coitada dessa criança!
  • Num é! Como uma criança pode crescer sem uma referência masculina?

Isso em pleno 2017 ainda é muito comum de se ouvir. Mas se é um pai solteiro...

  • Você já conheceu o novo vizinho?
  • Não, como ele é?
  • É pai solteiro, acredita?
  • Coitado! Como ele pode criar uma criança sozinha?
  • Acho que a gente deveria ir lá oferecer ajuda.
  • Também acho! Vamos lá! Que mulher desnaturada é essa que abandona uma criança?


Aí repara: se a mulher é mãe solteira, a culpa é dela, que foi arranjar barriga sem uma aliança no dedo. E se o homem é pai solteiro, a culpa é da mulher que abandonou a criança. E coitado da história é o homem, que acabou sozinho com uma criança. Deu para entender? A culpa é sempre nossa! Isso precisa mudar, gente. Precisamos evoluir! Estamos no século 21 e não na Idade Média.

Não estou defendendo que mães ou pais abandonem seus filhos, mas apenas peço que não façam tanto auê por causa disso. Amor só vale a pena se for de coração, se for voluntário. Não dá para forçar.

E convenhamos que existem pais e “pais” né! Se for para viver bêbado, batendo na esposa e nos filhos, é melhor que fique bem longe, concordam? E mesmo aqueles que são presentes mas são ausentes...estão presentes fisicamente, mas não interagem, não participam da vida dos filhos, não se importam. Pessoas assim abrem feridas emocionais que doem mais que feridas físicas.

Então sociedade, pare de exigir uma família de comercial de margarina. A gente só é feliz ao lado de pessoas que nos amam e nos querem bem. Pode ser mãe e pai, pode ser 2 mães, pode ser 2 pais pode ser pãe, pode ser vó, pode ser vô...Família é quem a gente ama e quem ama a gente de volta!

E se pai/mãe não te quis, não sofra por isso não. Vai ficar sofrendo por quem não está nem aí para você? Nãooo! Siga com sua vida, seja feliz, porque quem nada soma não te faz falta!

#diadospais #paisefilhos #relacionamento #relacionamentopaisefilhos #familiatradicional #familiamoderna #amor #reciprocidade #preconceito #estigmasocial #abandonopai #ausenciapai #reflexao #pae #familia #machismo #sociedademachista #mudanca #vidaquesegue #amorproprio

Prendedor de cortina - flor de crochê

decoração crochê, crochê casa

                                                                           R$ 35,00

Prendedor de cortina em formato de flor. Confeccionado em crochê, a flor mede 6 cm de diâmetro e possui uma tira trabalhada também em crochê para amarrar a cortina.
Pode ser feita na cor de sua preferência.



Lembrancinha macaquinho de crochê para chá de bebê e maternidade

lembrancinha chá bebê, lembrancinha chá fraldas, lembrancinha maternidade

lembrancinha chá bebê, lembrancinha chá fraldas, lembrancinha maternidade

                                                                    

                                                                  R$ 3,20 (unidade)
                                                            Pedido Mínimo: 10 unidades


Macaquinhos de crochê medindo 3,5 cm de altura e de largura para lembrancinha de chá de bebê, chá de fraldas e lembrancinha maternidade. O macaquinho serve de lembrancinha tanto para meninos como para meninas. Pode ainda ser decorado com uma flor de biscuit.


Ursinho crochê - amigurumi

amigurumi, ursinho amigurumi

                                                                          

                                                                        R$ 90,00

Amigurumi ursinho de crochê com gravatinha. Confeccionado em linha 100% algodão, é perfeito para decorar o quarto do seu bebê e também para ele brincar.

Todos os itens são costurados, para maior segurança e qualidade.
Altura: 17cm

Receba atualizações por email

100% gratuito

atualizado

sem spam